Mulheres e Cerveja: Uma Relação Histórica

item

Com as mudanças no mercado de trabalho e na nossa sociedade nos últimos anos, podemos notar um crescimento da participação feminina no consumo de cerveja e no meio cervejeiro. O papel da mulher vem ganhando mais espaço, seja como profissional  ou como consumidora final. Mas ao contrário do que muitos pensam, essa relação não é recente.

Mulheres Cervejeiras são pioneiras nesse mercado que surgiu na Babilônia e na Suméria, por volta de 4000 a.C. Essas mulheres eram conhecidas como Sabtiem e consideradas pessoas especiais, quase cultuadas como deusas. Em outras culturas, a presença feminina nesse meio também marcou história. Entre os vikings, por exemplo, existia uma lei que somente as mulheres podiam produzir a bebida.

E se a Cerveja tiver sido mesmo criada pelas mulheres? Segundo o estudo de Jane Peyton, sim! “Segundo Peyton, de modo geral e nas regiões mais diversas do mundo a cerveja era vista desde sua criação como um alimento – uma parte do cardápio que, logo, era também parte das ditas “tarefas domésticas” reservadas às mulheres. Mais do que uma criação feminina, a feitura da cerveja foi por séculos tarefa exclusiva das mulheres. O que inicialmente era visto como um afazer da casa, rapidamente se tornou uma especialidade muito apreciada – e em pouco tempo a cerveja passou a ser uma bebida feita por mulheres também pelo fato delas conhecerem os segredos das diversas receitas e basicamente fabricarem uma bebida melhor” (Hypeness, 2018).

Hoje em dia cada vez mais as mulheres dominam a cena cervejeira, em Porto Alegre podemos citar 2 cervejarias dominadas por elas: Macuco e Hildegard Project. O projeto Ceva das Minas, reune mais de 40 mulheres que trabalham no meio e atuam ao longo do processo de produção ou divulgação. O movimento surgiu como um evento e virou recorrente com brassagens, encontros que estimulam o aprendizado e o empoderamento feminino. 

Essa semana nas torneiras disponibilizamos para nossos assinantes a Cerveja Juntas Somos Mais da Cervejaria Macuco. Uma Hop Ale que será lançada dia 23 de março pela Macuco, uma edição especial para o mês da mulher. Cerveja com coloração clara e 20 IBU. O lúpulo concede notas delicadas de frutas vermelhas e notas herbais. Amarguinha na medida, com dry hopping.

Cerveja não tem gênero e Cerveja para Mulher é a que ela quiser!